12.5 C
Porto
Domingo, Maio 19, 2024

Telemóveis na escola – Por Joaquim Jorge

As mais lidas

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge
Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores

Eu, tendencialmente, numa sociedade livre e democrática, sou contra imposições e proibições. A liberdade implica responsabilidade.

Os alunos usarem telemóvel na escola, não tenho nada a opor. Os professores e funcionários também usam telemóvel.

Porém, sou a favor que haja um local na sala de aula para os alunos deixarem os seus telemóveis.

Uma coisa é proibir de usar o telemóvel na escola, outra coisa bem diferente, é proibir o uso de telemóvel dentro da sala de aula.

Um aluno deve poder levar o seu telemóvel para a escola, porém dentro da sala de aula deve ser informado que não o pode usar e será punido. Sendo reincidente terá que deixar o telemóvel num local seguro.

Um telemóvel é sempre importante como meio de ligação à família, poder dar ou receber um recado importante.

Sempre fui e sou contra, que o Estado se meta na minha vida, já me chega as vezes que o Estado me tenta condicionar e dizer o que fazer, fazendo de mim um atrasado. Sou contra um “ Estado metediço”, o Estado deve ter o cuidado de informar os cidadãos, a partir daí, cada um faz como entende.

Todos nós sabemos os malefícios do tabaco, porém as pessoas continuam a fumar. Assumem esse acto conscientemente.

Os telemóveis também trazem malefícios como os provocados pela exposição ao ecrã, o seu uso excessivo, isolamento social e consequências na saúde mental.


Cabe aos pais ensinar os seus filhos como devem usar o telemóvel na escola. Proibir que um aluno leve o telemóvel para a escola, sou contra. Todavia, limitar o seu uso em contexto de sala de aula, sim.

Deve haver clareza nas regras para não haver equívocos. A mim não me repugna nada que um aluno que esteja doente possa ligar para a sua mãe ou familiar para o vir buscar à escola, usando o telemóvel.

O Estado não tem nada que andar constantemente a proibir isto e aquilo. Porém, se prejudicar o normal funcionamento de uma instituição pode tomar a decisão de não poder levar o telemóvel: sala de aula; consulta médica; audiência em tribunal; conduzir um carro; entre outros. Fora, desse contexto não tem nada que se imiscuir.

Preocupem-se com a indisciplina, com a falta de professores e condições nas escolas. O acessório é inimigo do essencial.

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img