15.8 C
Porto
18.1 C
Lisboa
19.9 C
Faro
Segunda-feira, Junho 17, 2024

Reflexões Sociológicas – As citações erradas

As mais lidas

Valdemar Ribeiro
Valdemar Ribeiro
Empresário, activista ambiental e cívico

TEXTO DOS AUTORES BRASILEIROS PEDRO DIAS DE ALMEIDA E LUIS RICARDO DUARTE E ADAPTADO NESTA RUBRICA POR VALDEMAR FERREIRA RIBEIRO.

PEDRAS NO CAMINHO? GUARDO TODAS, UM DIA VOU CONSTRUIR UM CASTELO”, DISSE FERNANDO PESSOA OU SERÁ QUE NÃO DISSE ?

O mundo das citações é uma selva cheia de armadilhas e fake news.

Muitas frases que nos habituámos a ver entre aspas estão erradamente atribuídas e a internet amplificou um fenómeno tão antigo como a escrita

CUIDADO COM O QUE PESQUISA E CUIDADO COM AS CITAÇÕES ERRADAS

Nunca foi tao fácil chegar a citações inspiradores, lapidares, motivacionais e à medida de quem as procura.

O problema é que também nunca foi tao fácil cair em enganos e amplificar esses erros, partilhando pelo mundo frases atribuídas a autores que nunca as disseram ou escreveram.

A internet não criou o problema, apenas multiplicou exponencialmente a divulgação de citações e estórias erradamente atribuídas”, diz o académico e escritor açoriano Onésimo Teotónio Almeida há muito residente nos Estados Unidos, mas sempre atento às pequenas e grandes histórias/estórias da literatura portuguesa.

POBRE FERNANDO PESSOA

A principal vítima de apócrifos (frases que não são dos autores a que são atribuídas, citações falsas) na nossa literatura parece ser Fernando Pessoa.

Como se alguns heterónimos desconhecidos tivessem sobrevivido à morte do escritor, 1935, e espalhassem, ainda por aí, a sua inspiração (ou falta dela).

Uns versos, em particular, têm-lhe sido atribuídos um pouco por toda a parte (epígrafes, graffitis, claro, blogues e redes sociais): “Pedras no caminho? Guardo todas. Um dia vou construir um castelo.”

Quem está mais familiarizado com o estilo do poeta e seus heterónimos torce o nariz e há muita gente que não está nada familiarizada com o assunto…

As atribuições erradas de citações são tantas que existe uma página no Facebook  (apócrifos de Fernando Pessoa) com o único objectivo de denunciá-las.

Pessoa nunca escreveu “Existe no silêncio uma tão profunda sabedoria que às vezes ele se transforma na mais perfeita resposta”.

Pessoa nunca escreveu “Conserva a vontade de viver. Não se chega a parte alguma sem ela”.

Pessoa nunca escreveu “O importante para mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível e que esse momento será inesquecível”.

Mas, sejamos justos: a internet é tao poderosa que podemos dizer que, ao mesmo tempo que é a responsável pela ampliação dos erros, também é a melhor ferramenta para os descobrir, denunciar e divulgar.


A AUTORA BRASILEIRA CLARICE LISPECTOR É UMA DAS MAIS MALTRATADAS

Nas citações erradas na internet, muitas vezes em portais construídos só para esse fim, acontece muitas vezes que uma qualquer frase, inspiradora ou anedótico, é atribuída a imensas pessoas.

Um exemplo entre muitos: “Algumas pessoas sentem a chuva. Outras apenas ficam molhadas” é uma frase que aparece atribuída a Bob Marley e a Bob Dylan.

Quem a disse primeiro? Nenhum deles.

O site norte-americano QI (Quote Investigador, uma espécie de Sherlok Holmes à procura das origens de todas as citações) pesquisou e conclui que quem a popularizou primeiro foi o cantor Country e ator Roger Miller num programa de televisão, em 1972.

Em Portugal, o site CITADOR.PT é dos mais populares.

Foi lançando em 2003 por Paulo Neves da Silva, também autor de vários livros com citações. “Na altura não havia nada do género na internet. Senti que era interessante partilhar”, diz ele.

E a ideia é essa: dizer às pessoas que vale a pena lerem e refletirem sobre este autor, esta frase, este poema, este livro, mesmo quando eu próprio estou em desacordo com o sentido da frase”, acrescenta.
Paulo Neves sabe que nem todos os sites do género sobre “CITAÇÕES” são de confiança:

Há muitos que são pouco confiáveis.

Na maior parte dos casos, as pessoas colocam citações sem se preocuparem com O RIGOR DA AUTORIA.

Ser AUTOR obriga a um rigor nas CITAÇÕES e é necessário muita pesquisa antes de as fazer..


A ARTE LITERÁRIA DA CITAÇÃO


Onésimo Teotónio Almeida recorda um caso passado com o escritor açoriano Daniel de Sá.

Este autor açoriano, diz Onésimo de Almeida, “Tinha uma rara capacidade de imitar a escrita de escritores portugueses famosos.”

Este autor açoriano divulgou, a certa altura, dois belos sonetos escritos ao estilo de Natália Correia (Auto-Retrato Alexandrinho e Ao Amor).

Foi com surpresa que Daniel os encontrou reproduzidos na internet, em vários portais, como sendo da autoria de Natália Correia.

O catalão Enrique Vila-Matas é um dos grandes cultores da arte da citação na literatura actual mas usa livremente e não garante nem o seu rigor nem a sua autenticidade.

Enrique Vila-Matas diz ao “Folha de S.Paulo” que trabalha com as citações, “mas metade delas são falsas.”
Em Portugal, atualmente, Afonso Cruz é um dos mais destemidos utilizadores das citações como elemento literário e não hesita em confessar que muitas das citações presentes na sua Enciclopédia da Estória Universal, com vários “volumes”, são falsas, mesmo quando são acompanhadas de nomes bem conhecidas.



- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img