15.8 C
Porto
18.1 C
Lisboa
19.9 C
Faro
Segunda-feira, Junho 17, 2024

RallySpirit trouxe bólides míticos a Portugal e já é uma prova relevante nos “Clássicos” de ralis

Carlos Fernandes/Valter Cardoso (Mitsubishi Carisma GT) e Pablo Pazó/Ezequiel Salgueiro (Talbot Sunbeam Lótus) foram os vencedores da nona edição do RallySpirit . Organizado pela X Racing, o evento é um dos mais representativos das corridas de clássicos de ralis; pelo que, tão importante como os vencedores são as presenças dos emblemáticos carros que têm "escrito" a história da modalidade. A edição deste ano homenageou a Diabolique Motorsport, uma inesquecível equipa nacional e que perdeu recentemente um dos seus mais importantes pilotos, Joaquim Santos.

As mais lidas

Joaquim Santos/Miguel Oliveira foi a dupla da Diabolique que mais vitórias obteve no Campeonato Nacional de Ralis e maior relevância teve no Rally de Portugal ( “Vinho do Porto”), mas não pode ser esquecida a quantidade de jovens pilotos lançados pela equipa e as iniciativas inesquecíveis, sendo “Onde Está o Ás‘” a mais conhecida.

BMW E30
BMW E30. Foto de ANTÓNIO PROENÇA

O mítico Ford Sierra Cosworth 2WD que nas “mãos” de Joaquim Santos/Miguel Oliveira, tanto espetáculo espalhou ao longo das classificativas por essas florestais portuguesas, esteve presente e foi conduzido ao longo do “Spirit”, por reconhecidas – e clássicas – duplas nacionais – Jorge Ortigão/Pedro Perez; Carlos Bica/Fernando Prata; José Miguel/António Manuel; Pedro Azeredo/Carlos Magalhães e Ni Amorim/Bárbara Amorim.

Audi quattro
O “bailado” dos Audi Quattro. Foto de ANTÓNIO PROENÇA

Como sempre acontece, apesar da pouca mediatização que lhes é dada, os ralis são a modalidade do automobilismo que mais agrada – e agrada muito! – aos portugueses. Por isso, não surpreende terem sido milhares os aficionados presentes na partida, na Foz do Douro, no Porto, na “especial” em Vila Nova de Gaia e, depois,  nos troços de Santo Tirso, Barcelos  (centro operacional), Braga, Vila Verde e Terras de Bouro. 

Sendo uma competição e, portanto, o resultado interessava, as pessoas deram muito mais importância às “máquinas” do que às performances demonstradas. 

Toyota
O Toyota que brilhou com Didier Auriol /Dennis Giraudet, ataca com força. Foto de ANTÓNIO PROENÇA

Foi um fim de semana em que demos uma voltinha ao passado e reavivámos a memória. As ilustres marcas e modelos que nos visitaram, não deixaram ninguém indiferente. Quer os “ferrinhos” dos ralis quer os outros. Todos paravam para ver em ação as míticas bombas – Lancia Stratos, Datsun 240Z, Lister Bell STR, MG Metro 6R4, Ford Escort (MK1, MK2 e RS Cosworth), Opel Ascona 400, Alpine Renault A310 V6, Lancia Beta Montecarlo,  Porsche 911, Renault 5 Turbo, Lancia 037, Audi Quattro, Toyota Celica Turbo, Lancia Delta S4, Subaru Impreza, Mitsubisshi Lancer e Lancia Delta Integrale.

Ford Escort
A emoção da velocidade, aqui protagonizada por um Ford Escort. Foto de ANTÓNIO PROENÇA

A particularidade de ostentarem a pintura original, fez-nos recuar no tempo e lembrar nomes como, KankKunnen, Alén, Toivonen, Waldegaard, Mikkola, Mouton, Salonen, Ragnotti, Andruett e também dos portugueses Quim Santos, Fernando Peres (esteve presente), Rui Madeira ( esteve presente), Carlos Torres, Joaquim Santos, Santinho Mendes, António Coutinho,  António Borges, Joaquim Moutinho, entre outros.

Um dos bólides em  movimento, o Ford RS 200 da Diabolique (figura no cartaz da prova), que “acabou” com o Grupo B dos ralis, depois do acidente de Joaquim Santos/Miguel Oliveira, em Sintra, também com as cores originais, foi uma das “vedetas” mais admirada pelos muitos espetadores que visitaram o Parque da Assistência, em Barcelos.

WhatsApp Image 2024 06 02 at 02.57.38
Cais de Gaia recebeu evento. Foto de ANTÓNIO PROENÇA

O RallySpirit vai ganhando terreno e adeptos. O que deixa satisfeitos promotores e organizadores da prova – “O balanço é muito positivo. Estamos a consolidar cada vez mais o rali internacionalmente e penso que o resultado deste esforço ao longo das nove edições tem sido o constante elevar da fasquia. Este ano, conseguimos a maior lista de inscritos de sempre, com um salto idêntico na qualidade dos carros presentes. Correu tudo muito bem. Aliás, quando vemos pilotos que fazem as provas de referência a nível mundial afirmarem que para o ano estarão cá outra vez e que vão dizer aos amigos para também vir a Portugal, esse é o melhor incentivo que um organizador pode ter”, disse Pedro Ortigão, um dos responsáveis da X Racing.

CLASSIFICAÇÕES:

Históricos

1º – Pablo Pazó (E) /Ezequiel Salgueiro (E) – Talbot Sunbeam Lótus

2º – Eugénio González(E) /Luis Comesanha(E) – Ford Escort MK2…………..a 2:48.01

3º – Rui Salgado(P)/Luis Godinho(P) – VW Golf GTI ………………………….  a 3:01:09

pablo pazo 1
A dupla espanhola Pablo Pazó/Ezequiel Salgueiro ( Talbot Sunbeam Lótus) venceu na categoria ” Históricos”. Foto de X RACING

Spirit

1º- Carlos Fernandes (P) /Valter Cardoso (P) – Mitsubisshi Carisma GT

2º – Rui Madeira (P)/Paula Madeira (P) – Mitsubishi Lancer EVO3 ………….. a 1:39:08

3º – Hugo Lopes (P) /Magda Oliveira (P) – Citroen Saxo Kit Car……………… a 1:49:01

carlos fernandes 1
Carlos Fernandes/Valter Cardoso ganharam na “Spirit”. Foto de X RACING

O RallySpirit é organizado pela X Racing, com a habitual colaboração desportiva do Clube Automóvel de Santo Tirso, e integra o exclusivo circuito dos Rally Legends europeus, o Slowly Sideways Europe

Reportagem de Alberto Jorge Santos (Texto) e António Proença (Fotos)

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img