20 C
Porto
Domingo, Abril 14, 2024

Portuenses unem-se em protesto maciço contra o aumento do Imposto Único de Circulação

Centenas de cidadãos no Porto saíram às ruas ontem num clamoroso protesto contra o recente aumento do IUC (Imposto Único de Circulação). O evento que se desenrolou de forma pacífica e determinada, refletiu a indignação generalizada dos portugueses diante do impacto financeiro causado por esta medida do governo. O jornal O Cidadão esteve presente.

As mais lidas

Com o edifício da câmara municipal como pano de fundo, a cidade foi palco de uma das grandes manifestações que aconteceram este ano em Portugal. Os cidadãos da Invicta uniram-se em força para expressar o seu descontentamento com o brutal aumento do Imposto Único de Circulação que irá afetar as finanças de várias famílias e empresas, em todo o país que possuam carros registados com data anterior a junho de 2007. 

À hora marcada as ruas da envolvente da câmara foram tomadas por uma multidão diversificada de manifestantes, jovens e idosos, munidos da maior variedade de veículos como, todo terreno, utilitários, a gasolina ou a gasóleo, de alta e baixa cilindrada e até algumas autocaravanas que provocaram um barulho ensurdecedor com um enorme buzinão, enquanto procediam a uma marcha lenta, por vezes parada, num percurso que circundava o município. A afluência massiva surpreendeu bastante, demonstrando o quão profunda é a preocupação da população com esta questão.

O aumento do IUC vai ter um impacto desproporcional sobre nós e agrava-nos ainda mais o já elevado custo de vida” dizia um dos organizadores. “Houve uma tamanha falta de transparência e nem sequer fizeram uma consulta pública antes de decidirem de aumentar o imposto”,disse outro. “É necessário encontrar soluções justas e equitativas para lidar com as questões fiscais, sem sobrecarregar as famílias e as pequenas empresas”, rematava o primeiro. 

A manifestação decorreu de forma pacífica e disciplinada, com as autoridades policiais presentes para garantir a segurança dos participantes e dentro do possível o fluxo do tráfego, especialmente dos transportes públicos e dos veículos prioritários. O Porto mostrou mais uma vez sua capacidade de mobilização cívica, unindo os cidadãos em torno de uma causa comum. 

Os organizadores do protesto pretendem manter a pressão sobre o governo e as instituições para que revejam o aumento do IUC e considerem alternativas que não sobrecarreguem ainda mais os bolsos dos portugueses. Enquanto isso, a demonstração de unidade vista ontem nas ruas do Porto permanecerá como um lembrete do poder da voz coletiva da sociedade.

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img