12.4 C
Porto
15.9 C
Lisboa
17.8 C
Faro
Domingo, Julho 14, 2024

Pesar as Palavras – Por Maria José Pessoa

Pesar as palavras noutra espécie de balança: a da exata medida da emoção sentida. Dizer das dores e das alegrias. Do inevitável, talvez do desejável desequilíbrio entre o que acontece e o que desejaríamos que a vida fosse. Ou que nós fizéssemos dela; melhor dizendo, com ela.

As mais lidas

Maria José Pessoa
Maria José Pessoa
Professora de Filosofia

No início de cada ano civil, no primeiro dia do calendário pelos humanos forjado, um apelo da natureza nos conduz até à natureza. As mais das vezes, sendo possível, até ao mar.

Que força é essa, amigo mar? Que força é essa que nos puxa até ti, que nos abre os olhos, os ouvidos, arrepia a pele e nos enche os pulmões de pureza e o pensamento de pulsões inexplicáveis à luz da lógica, mas plenas de indecifráveis emoções vivas, do mistério do laço que nos liga a tudo, que tudo liga, que nos devolve o sentido esquecido, adiado, abandonado. E robustece os sentidos. E os evidencia como o princípio e o fim do que somos: vida que pulsa. À flor da pele. À flor do mar. Florescendo em sapiens mentes que tão céleres são no esquecimento da sua origem. E precisam de a recuperar. A passos. A passo e passo. A espaços.  À nossa volta. Dentro de nós.

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img