8.5 C
Porto
Quinta-feira, Maio 23, 2024

A Lenda de Gaia ou Lenda do Rei Ramiro

A lenda de Gaia, também conhecida como lenda do Rei Ramiro, transporta-nos para o imaginário popular português. É uma espécie de um pequeno épico novelesco em três atos, resultado da fusão de duas lendas medievais com temas semelhantes.

As mais lidas

Joaquim Marques
Joaquim Marques
Técnico de Turismo

Ramiro (o segundo rei com este nome em Leão), viveu na primeira metade do século X. Apesar de já ser casado com Aldora ou Gaia- o nome varia consoante os testemunhos, ele apaixonou-se por uma bela princesa moura, irmã de Alboazer Alboçadam, rei mouro que possuía as terras que iam de Gaia até Santarém.

Estando apaixonado, Ramiro queria pedir a moura em casamento e, então, decidiu estabelecer a paz com Alboazer, tendo sido recebido no seu palácio em Gaia.  Para o efeito, queria anular o seu casamento com Dona Aldora.

Porém, Alboazer, recusou a proposta! Afinal a princesa, sua irmã, estava já prometida ao Rei de Marrocos…

Ramiro, fingindo aceitar a recusa, planeia o rapto da princesa, o que concretiza.

Os dois reis entram numa luta no Cais de Gaia, que acaba por ser favorável a Ramiro, que leva a princesa moura para Leão e a batiza, dando-lhe o nome de Artiga.

Querendo vingança, Alboazer raptou Aldora, com todo o seu séquito, levando-a para o castelo de Gaia (hoje desaparecido).

Assim que soube do rapto da sua esposa, Ramiro com o seu exército, zarpou para Gaia.

Chegado a Gaia, Ramiro disfarça-se de pedinte e dirige-se a uma fonte onde encontra uma das aias da sua esposa. Pede-lhe um pouco de água e, disfarçadamente, coloca no recipiente meio camafeu. Quando vê a metade da joia, Dona Aldora reconhece-a e manda ir buscar Ramiro. Querendo vingança pela sua infidelidade, entrega-o a Alboazer.

Capturado, Ramiro pediu ao monarca árabe um último favor: tocar a sua corneta. Quando o fez, o seu exército, que estava nas redondezas, ouviu o sinal e atacou a cidade, destruindo-a e eliminando todos os seus habitantes.

De volta a casa, Ramiro colocou uma mó de pedra no pescoço da sua esposa Aldora e atirou-a ao mar, num local que ficou a ser conhecido por Foz de Âncora, casando com a sua nova amada, Artiga de quem teve vasta e nobre descendência.

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img