22.7 C
Porto
Segunda-feira, Abril 15, 2024

Operação Influencer – Por Joaquim Jorge

As mais lidas

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge
Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores

Cada cavadela, sua minhoca, quanto mais se rebusca, mais coisas aparecem, quanto mais se remexe e se aprofunda este assunto da demissão de António Costa, mais surpresas se topam, mais estupefactos ficamos. Ou seja, cada coisa que se descobre é um caso de corrupção, abuso de poder, tráfico de influência, etc.

O Regime já estava em crise, e agora, está moribundo e a cair de podre.

O que nos havia de acontecer! Pobre país que é tão mal frequentado! Muita pouca gente é de bem e se safa.

A máxima que sempre digo: “as pessoas com mais valor estão em casa, não estão para se incomodar, e não querem misturas com este tipo de pessoas”.

Estou cansado deste tipo de políticos sem vergonha. Os homens que sussurravam a Antonio Costa causaram a sua queda: o seu melhor amigo ( Lacerda Machado); o seu chefe de gabinete ( Vítor Escária); o seu ministro das Infra-estruturas ( João Galamba).

Portugal que era um país estável politicamente, com esta convulsão, o futuro é sombrio e não auguro nada de bom.

A demissão de António Costa parece uma peça de William Shakespeare, do género da tragédia que poderia muito bem ter o título ” A Comédia dos Erros” ou ” A Tempestade

A seguir à estabilidade vem a instabilidade. Sou independente, não sou socialista, mas tenho o “feeling” que ainda vamos ter saudades de António Costa.

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img