8.5 C
Porto
Quinta-feira, Maio 23, 2024

Livro “Estácio de Sá – o Herói Desconhecido” apresentado em Santarém

Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal de Santarém (CMS), referiu que "há muitos anos que se sabe desta ligação de Santarém ao Brasil; não só o Descobridor do Brasil, Pedro Álvares de Cabral, viveu aqui como está sepultado na Igreja da Graça, em Santarém." Falava na apresentação do livro "Estácio de Sá - um herói desconhecido", da autoria de Orlando Raimundo.

As mais lidas

“Este herói desconhecido da maioria dos habitantes de Portugal e do Brasil, Estácio de Sá, o escalabitano que fundou a cidade do Rio de Janeiro, é mais uma prova desta estreita ligação entre os dois povos.” . Destacou ainda o Presidente da Câmara que “o Município pretende que este herói desconhecido, nascido por volta de 1520 em Santarém, se torne um herói conhecido, para que, no futuro, todos saibam quem foi Estácio de Sá”.

Na presença de João Teixeira Leite, Vice-Presidente da CMS, Nuno Domingos e Alfredo Amante, Vereadores da CMS, Diamantino Duarte, Presidente da União de Freguesias da Cidade de Santarém, Flávio Murilo, Reitor da Universidade Estácio de Sá, do Rio de Janeiro e Joaquim Emídio, Diretor-Geral de O Mirante, Alexei Bueno, poeta, editor e ensaísta brasileiro, apresentou o livro e referiu que “tirando os historiadores e os curiosos, ninguém sabe quem foi Estácio de Sá; o seu nome está em todo o lado no Rio de Janeiro, mas são poucos os que sabem quem foi”.

Estácio de Sá foi um militar português que teve importância capital nas origens do Rio de Janeiro, quer como líder militar que aí estabeleceu o acampamento original quer como promotor da colonização e mesmo da organização administrativa, chegando a nomear diversos funcionários. Para além disso, combateu os franceses no Brasil, para o que congregou apoios de diversos povos indígenas. Este fidalgo da Corte de D. João III foi um dos arquitetos do luso-brasileirismo ao contribuir com a sua ação para a unificação dos mais de mil dialetos indígenas que estão na origem do português com sotaque hoje falado pelos brasileiros. Faleceu um mês após ser gravemente ferido por uma lança indígena, por septicemia decorrente do ferimento.

No final da sessão foi também apresentado o livro da escritora brasileira Ana Miranda, intitulado “Musa Praguejadora – A vida de Gregório de Matos“.

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img