12.4 C
Porto
15.9 C
Lisboa
17.8 C
Faro
Domingo, Julho 14, 2024

Infraestruturas de Portugal quer fechar primeiro concurso da alta velocidade em meados de 2025

A Infraestruturas de Portugal (IP) espera poder finalizar os trâmites do concurso da primeira parceria público-privada (PPP) da linha de alta velocidade em meados de 2025, arrancando depois com o projeto e a obra.

As mais lidas

Maria Paulo
Maria Paulo
Jornalista free-lancer

Depois do lançamento do concurso público para o primeiro troço da nova linha (Porto-Oiã) na semana passada, “vai seguir-se, agora, a preparação das propostas por parte dos consórcios, está previsto em meados do mês de junho receber as propostas, avaliá-las, e ter a conclusão do processo de concurso em meados do ano de 2025″, disse Carlos Fernandes, responsável pela ferrovia na IP, durante a cerimónia de apresentação do Plano de Urbanização de Campanhã (PUC), que decorreu no Porto.

O segundo concurso, entre Oiã e Soure, está também já em fase de preparação. Vamos deixar que os concorrentes tenham tempo para preparar estas propostas até ao mês de junho e, em junho então, lançaremos o segundo concurso“, acrescentou aquele responsável.

Quanto à terceira PPP, correspondente ao troço entre Soure e Carregado, “está também já em preparação, e irá para Avaliação de Impacte Ambiental nos próximos meses”, disse ainda Carlos Fernandes.

As empresas ou consórcios interessados em concorrer à primeira PPP da alta velocidade (Porto-Oiã) devem fazê-lo até às 17:00 de dia 13 de junho. O procedimento tem um valor de 1,66 mil milhões de euros, a que se podem somar 480 milhões de euros de fundos europeus, perfazendo assim 2,14 mil milhões de euros.

De referir que, o procedimento de avaliação considera o preço um fator com 70% de ponderação, e a qualidade 30%.

No total, esta PPP implica um custo de cerca de 4,3 mil milhões de euros até 2055, segundo a resolução do Conselho de Ministros, sendo repartido por 31 anos um “montante de 4.269.507.412,38 euros”, relativo à concessão ao vencedor do concurso público.

A linha de alta velocidade deverá ligar as duas principais cidades do país em cerca de uma hora e 15 minutos, com paragens possíveis em Gaia, Aveiro, Coimbra e Leiria.

A primeira fase (Porto-Soure) deverá estar pronta em 2030, com possibilidade de ligação à Linha do Norte e encurtando de imediato o tempo de viagem, estando previsto que a segunda fase (Soure-Carregado) se complete em 2032, com ligação a Lisboa posteriormente, mas assegurada via Linha do Norte.

Prevê-se a realização de 60 serviços por dia e por sentido, dos quais 17 serão diretos, nove com paragens nas cidades intermédias (Leiria, Coimbra, Aveiro e Gaia), e 34 serviços mistos (com ligação à rede convencional).

O projeto prevê transportar 16 milhões de passageiros por ano na nova linha e na atual Linha do Norte, dos quais cerca de um milhão que atualmente fazem aquela viagem de avião.

Paralelamente, está também a ser projetada a ligação do Porto a Vigo, na Galiza (Espanha), com estações no aeroporto Francisco Sá Carneiro, Braga e Valença (distrito de Viana do Castelo).

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img