18.5 C
Porto
Quinta-feira, Maio 23, 2024

Bolseiros deslocados do ensino superior têm apoio reforçado para alojamento

O Governo anunciou hoje um reforço de 8% a 38% nos apoios ao complemento de alojamento para estudantes bolseiros deslocados na generalidade das cidades com ensino superior, representando um aumento anual entre 240,20 e 1.321,21 euros.

As mais lidas

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior informa  que o apoio ao alojamento sobe para 456,41 euros nos concelhos de Lisboa, Cascais e Oeiras e para 432,39 no Porto, nestes casos um aumento de 120,11 euros.

Em Faro o apoio ao alojamento sobe para 360,32 euros, no Funchal (Madeira), Setúbal e Almada para 336,30 euros, em Ponta Delgada, Aveiro, Braga, Odivelas, Matosinhos e Amadora para 312,28 euros e em Coimbra, Évora, Portimão, Vila Nova de Gaia, Maia e Barreiro para 288,26.

Os aumentos agora aprovados aumentam até 38% os apoios atribuídos ao alojamento de estudantes bolseiros deslocados, representando para os estudantes alojados fora de residência um aumento dos apoios anuais entre 240,20€ e 1.321,21 euros”,refere o ministério

Com este reforço, os estudantes bolseiros deslocados que estejam alojados fora de residência pública passam a receber anualmente entre 2.642,40 e 5.020,51 euros de apoio para custear as suas despesas de alojamento.

O Governo diz que “aprovou um reforço significativo do complemento de alojamento para estudantes deslocados do ensino superior de modo a garantir que os complementos pagos estão de acordo com o preço médio do alojamento privado praticado nas diferentes cidades do país”.

Ainda segundo o Ministério, só desde setembro de 2022 este complemento de alojamento foi aumentado quatro vezes, tendo crescido entre 17% a 63%, aumentando acima do que foi a evolução registada nos preços do alojamento privado.


- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img