14.9 C
Porto
16.5 C
Lisboa
22.9 C
Faro
Sexta-feira, Junho 14, 2024

Associação Nacional de Esclerose Múltipla lança campanha de angariação de fundos para construir lar residencial

A ANEM (Associação Nacional de Esclerose Múltipla) tornou público o início da sua campanha de angariação de fundos para a construção do primeiro lar residencial para pessoas com Esclerose Múltipla (EM).

As mais lidas

Portugal não tem nenhuma estrutura física que possa acomodar pessoas, em estados mais avançados da patologia, onde possam ser tratados convenientemente, por terapeutas especializados em Esclerose Múltipla.

A construção de uma estrutura de raiz, é um sonho de muitos portadores desta doença e uma necessidade marcante para o país.

A ANEM presta serviços no norte do país, há mais de 25 anos, investindo em terapias convencionais e alternativas, sendo a fisioterapia uma das melhores respostas para tentar reverter ou atenuar os efeitos incapacitantes da esclerose múltipla.

Com três espaços (dois em Gondomar) e um em Gaia, a associação presta apoio a dezenas de pessoas, diariamente.
O lar residencial será construído num terreno, cedido pela Câmara Municipal de Gaia, em regime de comodato, e com verbas já atribuídas pelo projeto “PARES”. A parte remanescente, no valor de 2 500 000€ (dois milhões e quinhentos mil euros) terá de sair da associação, que justifica assim a criação desta campanha nacional.

A campanha está colocada no portal give-me.pt, mas pode ser apoiada também através do portal da ANEM, em anem.life.


O QUE É A Esclerose Múltipla:
A Esclerose Múltipla (E.M.) é uma doença crónica, inflamatória, desmielinizante e degenerativa afetando o Sistema Nervoso Central (SNC), atingindo com maior incidência o género feminino e surge mais frequentemente no jovem adulto (entre os 20 e os 40 anos), apesar de nos dias de hoje poder manifestar-se em idades mais precoces e/ou mais tardias.

É uma doença autoimune na qual o sistema imunitário não tem capacidade de diferenciar as células do seu próprio corpo de células estranhas a ele, acabando por destruir os seus próprios tecidos. O principal alvo deste “ataque” é a mielina, uma camada de gordura protetora das fibras nervosas que auxilia na transmissão de informação ao longo do corpo humano. Quando ocorre um “surto”, formam-se cicatrizes endurecidas que se agrupam formando as conhecidas “escleroses” ou também denominadas “placas”. São afetadas inúmeras áreas do cérebro e da medula espinal pelo que se denomina Esclerose Múltipla.

- Publicidade -spot_img

Mais artigos

- Publicidade -spot_img

Artigos mais recentes

- Publicidade -spot_img